Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Capela da Descida da Cruz

Capela da Descida da Cruz

No lado esquerdo do largo do Pelicano, e depois de subir outra escadaria, surge a capela da Descida da Cruz. Tem, sobre o portal, a inscrição dos Atos dos Apóstolos: «DEPONENTES EUM DE LIGNO», traduzida por «Tirando-o do Madeiro», evocando a recuperação do cadáver de Jesus. O figurado é da autoria de Afonseca Lapa.

No interior as três cruzes, que coroam o Gólgota, sobrepõem-se à cidade de Jerusalém. Também encontramos, no seu interior, uma nota explicativa que nos envolve no ambiente da paixão: «Às três horas da tarde de Sexta-Feira Santa, Jesus exalou o último suspiro, no alto da cruz. O pouco sangue que tinha nas veias deixou de circular e o seu corpo divino tornou-se cadáver. Momento supremo para a redenção da humanidade!… O discípulo José d’Arimateia pediu ao governador Pôncio Pilatos o corpo do Senhor, para o sepultar convenientemente. Obtida esta concessão, Jesus foi descravado da cruz, como esta capela representa. Ao alto da cruz, dois homens seguram as extremidades do lençol que prende o braço esquerdo de Jesus».

DSC00215

DSC00192_f

O Bom Jesus do Monte, referência incontornável.