Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Confraria debateu o Bom Jesus ao longo do tempo

 

O Hotel do Elevador recebeu a última iniciativa do ciclo de conferências organizado pela Confraria do Bom Jesus.

Durante a conferência, o orador Eduardo Gonçalves enquadrou o Bom Jesus na história do Turismo, destacando a mudança de um local religioso para um destino turístico e recreativo.

«A crescente afluência de romeiros, especialmente em dias santos e aos domingos, levou a Confraria a diligenciar as suas casas consignadas a comerciantes para darem o apoio necessário aos visitantes», afirmou Eduardo Gonçalves.

O orador explicou que, com a crescente procura, foram ainda criados alpendres para os peregrinos e locais apropriados para acolherem os carros e os animais.

Eduardo Gonçalves destacou o facto do Bom Jesus ter-se dedicado à hospitalidade do visitante.

Na palestra foi referenciada a história do Hotel do Elevador, que conheceu várias transformações e designações ao longo dos anos.

Ainda no decorrer da conferência, Varico Pereira, da Confraria do Bom Jesus, referiu que o processo de candidatura do Bom Jesus como Património Mundial não é de agora, começou em 1998, «em que há o primeiro grande plano de requalificação de todo o Santuário».

«Foi a partir de 2011 que se reforçaram estes trabalhos. Sabíamos que era um processo difícil, moroso, fomos avisados desde logo, mas não vamos desistir de modo algum», sustentou.

O responsável afirmou que é um processo «muito complexo», mas que estão mais perto de atingir o objetivo.
«Se não for este ano será para o próximo, com certeza», declarou Varico Pereira.

O responsável clarificou ainda que o Bom Jesus a ser classificado «será como paisagem cultural».

«Uma obra que conjuga a natureza e o Homem. É um exemplo de um conjunto paisagístico e arquitetónico excecional», concluiu Varico Pereira.